TST homologa acordo entre Ebserh e entidades representativas dos trabalhadores

15/07/2021 11:09
Documento garante, entre outros pontos, manutenção de todos os direitos do atual ACT, devolução do ponto cortado em 13/5 e dos abonos, além de suspensão do dissídio coletivo até 31 de janeiro de 2022
Documento garante, entre outros pontos, manutenção de todos os direitos do atual ACT, devolução do ponto cortado em 13/5 e dos abonos, além de suspensão do dissídio coletivo até 31 de janeiro de 2022
 
 
Secretaria de Comunicação do SintsepMS, com informações do Sintsep-GO
 
O SintsepMS informa os trabalhadores e trabalhadoras da Ebserh em Mato Grosso do Sul que foi homologada e publicada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) a ata do acordo firmado entre a empresa e as entidades representativas dos trabalhadores (Processo nº DCG-1000761-57.2021.5.00.0000), que suspendeu o dissídio coletivo em andamento até a data de 31/01/2022. Conforme definição da audiência de conciliação do último dia 29/6, o acordo garante:
 
1. A suspensão da tramitação do dissídio coletivo de greve até 31/1/2022;
2. A Ebserh procederá à devolução dos valores descontados no salário dos empregados a título de “falta de greve”, referente ao dia 13/05/2021, até a folha de setembro de 2021;
3. A Ebserh concederá dois abonos referentes ao período 2021/2022 aos empregados, a serem gozados até 28/2/2022, nos moldes da Cláusula 16ª do ACT 2018/2019;
4. A prorrogação de todas as cláusulas atualmente vigentes até a assinatura do novo ACT ou o julgamento do dissídio coletivo de greve; e
5. A retomada das negociações entre as partes a partir de 1º de fevereiro de 2022, referentes às duas últimas datas-bases anteriores.
 
Confira aqui a íntegra da ata de homologação e o ofício enviado pela Diretoria de Gestão de Pessoas da Ebserh, determinando “a antecipação da concessão dos 2 (dois) abonos anuais de ponto, referentes ao período de 2021/2022, informando que os empregados poderão usufruir do referido benefício até 28/02/2022”, conforme o ACT vigente.
 
Trabalhadores e trabalhadoras da Ebserh no HU-GD, em Dourados/MS, protestam contra o corte de salários e de direitos março2021