Secretário Geral do SINTSEP-MS, Wesley Cassio Goully se reúne com o Presidente da CUT-MS, Vilson Gimenez Gregório onde debatem a Conjuntura Municipal, Estadual e Nacional

13/03/2021 12:16
 
Ontem, dia 12 de março, o Presidente da CUT-MS (Central Única dos Trabalhadores de Mato Grosso do Sul), Vilson Gimenez Gregório e Cleoni Bortolli Salviano (Secretária da Mulher da CUT-MS e Presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias do Mato Grosso do Sul) receberam o Secretário Geral do SINTSEP-MS, Wesley Cassio Goully onde debateram a Conjuntura Municipal, Estadual e Nacional.
 
Durante a reunião conversamos sobre pautas de lutas deste ano. “Os sindicatos são essenciais na defesa da classe trabalhadora. O movimento sindical se reinventou com muitas lutas e resistência durante essa pandemia, utilizando as redes sociais, plenárias, assembleias, reuniões e mobilizações por plataformas digitais. A luta contra a Reforma Administrativa, contra a PEC 186, vacina gratuita para todos e todas, não para”, disse o Presidente da CUT-MS, Vilson Gimenez Gregório.
 
“Neste momento temos que pressionar os parlamentares para que as PECs 186, 187 e 188 não prejudiquem ainda mais os trabalhadores públicos e a população, com a suspensão de direitos sociais, congelamento de salários, gratificações, progressões funcionais, promoções por tempo de serviço, redução de valor da insalubridade e da jornada e de salários. Estamos num momento de pandemia e a prioridade agora é a vida da população brasileira. O desafio agora é lutar para manter direitos adquiridos”, disse o Secretário Geral do SINTSEP-MS, Wesley Cassio Goully.
 
 
“Neste momento temos que pressionar os parlamentares para que as PECs 186, 187 e 188 não prejudiquem ainda mais os trabalhadores públicos e a população, com a suspensão de direitos sociais, congelamento de salários, gratificações, progressões funcionais, promoções por tempo de serviço, redução de valor da insalubridade e da jornada e de salários. Estamos num momento de pandemia e a prioridade agora é a vida da população brasileira. O desafio agora é lutar para manter direitos adquiridos”, disse o Secretário Geral do SINTSEP-MS, Wesley Cassio Goully.Ontem, dia 12 de março, o Presidente da CUT-MS (Central Única dos Trabalhadores de Mato Grosso do Sul), Vilson Gimenez Gregório e Cleoni Bortolli Salviano (Secretária da Mulher da CUT-MS e Presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias do Mato Grosso do Sul) receberam o Secretário Geral do SINTSEP-MS, Wesley Cassio Goully onde debateram a Conjuntura Municipal, Estadual e Nacional.
Durante a reunião conversamos sobre pautas de lutas deste ano. “Os sindicatos são essenciais na defesa da classe trabalhadora. O movimento sindical se reinventou com muitas lutas e resistência durante essa pandemia, utilizando as redes sociais, plenárias, assembleias, reuniões e mobilizações por plataformas digitais. A luta contra a Reforma Administrativa, contra a PEC 186, vacina gratuita para todos e todas, não para”, disse o Presidente da CUT-MS, Vilson Gimenez Gregório.
“Neste momento temos que pressionar os parlamentares para que as PECs 186, 187 e 188 não prejudiquem ainda mais os trabalhadores públicos e a população, com a suspensão de direitos sociais, congelamento de salários, gratificações, progressões funcionais, promoções por tempo de serviço, redução de valor da insalubridade e da jornada e de salários. Estamos num momento de pandemia e a prioridade agora é a vida da população brasileira. O desafio agora é lutar para manter direitos adquiridos”, disse o Secretário Geral do SINTSEP-MS, Wesley Cassio Goully.Ontem, dia 12 de março, o Presidente da CUT-MS (Central Única dos Trabalhadores de Mato Grosso do Sul), Vilson Gimenez Gregório e Cleoni Bortolli Salviano (Secretária da Mulher da CUT-MS e Presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias do Mato Grosso do Sul) receberam o Secretário Geral do SINTSEP-MS, Wesley Cassio Goully onde debateram a Conjuntura Municipal, Estadual e Nacional.
Durante a reunião conversamos sobre pautas de lutas deste ano. “Os sindicatos são essenciais na defesa da classe trabalhadora. O movimento sindical se reinventou com muitas lutas e resistência durante essa pandemia, utilizando as redes sociais, plenárias, assembleias, reuniões e mobilizações por plataformas digitais. A luta contra a Reforma Administrativa, contra a PEC 186, vacina gratuita para todos e todas, não para”, disse o Presidente da CUT-MS, Vilson Gimenez Gregório.
“Neste momento temos que pressionar os parlamentares para que as PECs 186, 187 e 188 não prejudiquem ainda mais os trabalhadores públicos e a população, com a suspensão de direitos sociais, congelamento de salários, gratificações, progressões funcionais, promoções por tempo de serviço, redução de valor da insalubridade e da jornada e de salários. Estamos num momento de pandemia e a prioridade agora é a vida da população brasileira. O desafio agora é lutar para manter direitos adquiridos”, disse o Secretário Geral do SINTSEP-MS, Wesley Cassio Goully.