Ricardo Salles é alvo de operação da Polícia Federal

19/05/2021 10:12

O ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes autorizou a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Salles e de outros servidores

 

Portal da CUT

 

A Polícia Federal realiza na manhã desta quarta-feira (19) uma operação de busca e apreensão em endereços do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. São 35 mandados de busca no Distrito Federal, São Paulo e Pará determinados pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). ​

A Operação Akuanduba - divindade dos índios Araras, que habitam o Pará - investiga crimes contra a administração pública como corrupção, advocacia administrativa, prevaricação e, especialmente, facilitação de contrabando praticados por agentes públicos e empresários do ramo madeireiro.

Em abril, o delegado da PF Alexandre Saraiva foi demitido do cargo de superintendente da corporação no Amazonas depois de enviar ao STF uma notícia-crime - um instrumento usado para alertar uma autoridade, polícia ou Ministério Público, da ocorrência de um ilícito - contra Salles e o senador Telmário Mota (Pros-RR).

O delegado acusou Salles e o senador de atuarem em favor de investigados da "Operação Handroanthus", que mirou extração ilegal de madeira na Amazônia no fim do ano passado.

Leia mais: Delegado que denuncia Salles por desmatamento no STF é demitido

A operação desta quarta-feira foi determinada pelo STF. Cerca de 160 policiais federais cumprem os mandados de busca e apreensão no DF e mais dois estados.

O STF ordenou, ainda, o afastamento preventivo de dez agentes públicos ocupantes de cargos e funções de confiança no Ibama e no Ministério do Meio Ambiente.

Também foi determinada a suspensão imediata da aplicação de um despacho de fevereiro de 2020, que permitiu a exportação de produtos florestais sem a necessidade de emissão de autorizações para esse fim. A decisão contrariou atos normativos e pareceres técnicos do Ibama.

Segundo a PF, a apuração teve início em janeiro com base em informações enviadas por autoridades de outros países sobre possíveis desvios de conduta de servidores públicos durante o processo de exportação de madeira.