Empregados da Ebserh fazem Dia Nacional de Luta nesta quinta-feira, 20/05

20/05/2021 07:53

Ebserh solicitou até esta quinta-feira, 20/05, ao TST para apresentar uma nova proposta aos empregados. Na sexta, 21, às 20h, categoria participa de Plenária Nacional, onde serão definidos rumos da mobilização pela manutenção de direitos no ACT 2020/2021

 

Com informações da Condsef/Fenadsef

Entidades representativas dos empregados da Ebserh seguem na organização do processo de mobilização da categoria. Nesta quinta-feira, 20, será Dia Nacional de Luta com atividades programadas em locais de trabalho em todo o Brasil. O caráter considerado desproporcional da decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que acatou pedido de liminar da Ebserh, inviabilizou a greve dos trabalhadores, que iniciaria no último dia 13/05. 

As assessorias jurídicas das entidades que representam os trabalhadores no processo de negociações do ACT 2020/2021 estão tomando providências para buscar reverter esse quadro. Uma audiência de urgência com a ministra que concedeu a liminar à diretoria da Ebserh está sendo solicitada para que a versão dos trabalhadores possa ser apresentada. A diretoria da Ebserh solicitou ao TST um prazo que termina hoje, 20, para apresentar uma suposta nova proposta aos empregados. 

Plenária Nacional

Na sexta, 21, uma Plenária Nacional dos(as) Empregados(as) da Ebserh será realizada às 20 horas. Entre os pontos de discussão estão o processo de negociação do ACT e o de mobilização que continua em todo o Brasil. Em vídeo, o secretário-geral da Condsef/Fenadsef, Sérgio Ronaldo da Silva, destaca a necessidade de dar continuidade ao movimento para forçar a empresa a respeitar direitos dos empregados e empregadas da Ebserh. 

"Nossa greve coloca no seu lugar essa gestão incompetente da empresa", pontua Sérgio. "Negam direitos aos empregados enquanto se servem das benesses do Estado", reforça citando portaria publicada recentemente pelo Ministério da Economia, conhecida como "Teto Duplo", que permite ganhos superiores ao teto constituído parq presidente, ministros, incluindo aposentados e militares inativos nomeados em cargos no serviço público. "Vamos lutar por nossos direitos. Ebserh, respeite os empregados que estão arriscando vidas para salvar vidas no combate à pandemia de Covid-19", conclui.

Informe à população

As entidades representativas dos empregados da Ebserh divulgaram um Informe à População buscando apoio para a luta dos trabalhadores na defesa de seus direitos. Fábio Basilio, vice-presidente da Fenafar informa que o movimento de greve dos empregados da Ebserh continua. "Num momento de pandemia como esse precisamos mais que aplausos. Precisamos ser valorizados e a Ebserh quer fazer o contrário retirando direitos que são nossos há muitos anos", comenta. Basilio reforça a convocação para as atividades que acontecem em todo o Brasil e também para a Plenária Nacional dos(as) Empregados(as) da Ebserh, convocada para essa sexta-feira, 21, às 20 horas. "Vamos mostrar unidade e todos juntos garantir a manutenção de nossos direitos", resumiu.